GRIDLFS

Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.


    15 ANOS SEM O HEROI!!!!

    BrasiL
    BrasiL
    Administrador
    Administrador

    Número de Mensagens : 916
    Idade : 53
    Pontos : 1096
    Data de inscrição : 17/12/2008

    15 ANOS SEM O HEROI!!!! Empty 15 ANOS SEM O HEROI!!!!

    Mensagem por BrasiL 01/05/09, 11:56 am

    Para quem não conhece a historia do maior piloto e heroi de todos os tempos.

    Valeu Senna!!!

    15 anos sem Ayrton - Relembre as conquistas


    15 ANOS SEM O HEROI!!!! Senna-Kart-01_138x88

    Senna no Mundial de Kart, em 1980, na Suécia (foto: www.sutton-images.com)



    exatamente 15 anos, em 1° de maio de 1994, morria o brasileiro Ayrton
    Senna, tricampeão da Fórmula 1 (1988, 1990 e 1991). Ele, um dos grandes
    mitos do esporte no Brasil, disputava o GP de San Marino daquele ano,
    em Imola, quando passou reto na curva Tamburello e bateu no muro de
    proteção.
    O impacto foi a uma velocidade muito alta, próxima dos 300 km/h, mas
    provavelmente Senna continuaria vivo após o acidente. Entretanto, a
    suspensão do carro voou na hora da batida e entrou no capacete do
    piloto, que teve seríssimas lesões encefálicas. A morte foi declarada
    por volta das 18h40 (horário local).
    O país parou para acompanhar o drama, considerado, por muitos, uma
    das maiores perdas do Brasil. O enterro aconteceu no Cemitério do
    Morumbi, em 5 de maio de 1994, quando milhares de brasileiros foram às
    ruas dar seus últimos adeus ao piloto.
    Início da carreira
    Senna iniciou sua carreira no kartismo. Seu primeiro carrinho foi
    dado pelo pai, Milton, quando o piloto tinha apenas quatro anos de
    idade. A corrida inaugural da vitoriosa carreira aconteceu em 1° de
    julho de 1973. Por sorteio, ele largou na pole. Fez uma bela corrida,
    mas abandonou após um toque com um adversário. Vale ressaltar que ele
    era o mais novo na competição.
    Apesar das conquistas nos torneios brasileiros e regionais, Senna
    nunca conseguiu ser campeão mundial da categoria. O máximo que
    conseguiu foi dois vice-campeonatos.
    Em 1981, foi para a Europa disputar a Fórmula Ford 1600. A categoria
    era uma das principais do mundo para quem saía do kart. Em 20 corridas,
    Senna conquistou 12 vitórias, 10 voltas mais rápidas e 3 poles,
    assegurando o título da Copa Townsend Thoresen (um dos três certames
    que disputou).
    Foi logo depois da euforia do título que o piloto quase abandonou a
    carreira. Seu pai ligou e pediu para que ele voltasse para ajudar nos
    negócios da família. O desejo foi atendido, mas o piloto nunca
    conseguiu esquecer as pistas, voltando em 1982, para a F-Ford 2000.
    Nessa nova categoria, o “Harry Senna” (como era conhecido, pela
    dificuldade do pessoal da equipe pronunciar “Ayrton”) disputou 27
    corridas, vencendo 20, um número incrível até mesmo para os mais
    experientes. O desempenho impressionou tanto que Senna foi convidado
    para competir na Fórmula 3 em Thruxton. O resultado? Mesmo sem conhecer
    o carro, fez a melhor volta e ganhou, assegurando vaga na categoria
    para o ano seguinte.
    A Fórmula 3 Inglesa era uma espécie de “GP2 Series” de hoje, sendo
    uma das principais categorias antes da F1. Os duelos com o rival Martin
    Brundle foram históricos, mas deu Senna, com 15 vitórias e um recorde
    de conquista para a época, assegurando o título.
    - Senna na Fórmula 1



    15 ANOS SEM O HEROI!!!! Senna-GP-Brasil-91-01_138x88

    Senna comemorando a primeira vitória em GPs do Brasil, em 1991 (foto: www.sutton-images.com)


    Senna na Fórmula 1
    Com o título da Fórmula 3 Inglesa em 1983, o piloto foi convidado
    pela Williams para o primeiro teste na Fórmula 1, que aconteceu em 19
    de julho de 1983, no circuito de Donington Park. Ele se concentrou,
    entrou no carro e disse: “é hoje”. E era mesmo: em seu primeiro contato
    com a categoria, bateu o recorde do circuito, e ainda esbanjou
    habilidade, dizendo, ao sair do bólido: “Isso não tem mistério. É
    moleza”.
    Apesar de impressionar a equipe, as vagas já estavam ocupadas, então
    restou à Toleman, uma equipe média, acolher o piloto. Seus primeiros
    pontos na F1 foram conquistados no GP da África do Sul daquele ano,
    quando terminou em 6°, após largar em 13°. Mas o grande momento de
    Senna naquele ano foi o GP de Mônaco. Depois de sair em 13°, Ayrton
    ultrapassou os adversários aos poucos e já estava em 2° quando a
    corrida foi interrompida. Muitos dizem que isso foi feito pelo diretor
    da prova, o ex-piloto Jack Ickx, para dar a vitória a Alain Prost.
    Curiosamente, o francês perdeu o título daquele ano por meio ponto, que
    poderiam ter sido obtidos na etapa monegasca, caso terminasse a prova
    em 2°, mas a corrida tivesse ido até o fim (como terminou antes, foram
    distribuídos apenas metade dos pontos).
    Para o ano seguinte, Senna foi contratado pela Lotus, equipe grande,
    mas que começava a decair na categoria. Mesmo assim, foi naquela
    temporada que Ayrton venceu pela primeira vez, no GP de Portugal, no
    Estoril. A corrida foi na chuva e o piloto largou na pole, liderou
    todas as voltas, fez a melhor marca da prova e venceu. Com isso, passou
    a ser chamado de “O Rei da Chuva”.
    A partir daí, muita gente já conhece os números e conquistas do
    brasileiro: disputou o campeonato em 1986, com uma equipe claramente
    inferior. Em 1987, seu último ano pela Lotus, foi marcado por duas
    vitórias em circuitos de rua, em Mônaco e Detroit, passando a ser
    chamado, também, de “O Rei da Rua”.
    Meio às conquistas e pole positions, foi em 1988 que Senna
    conquistou seu primeiro título, competindo pela McLaren, ao lado de
    Alain Prost. O GP do Japão marcou a conquista, com o piloto tendo
    problema na largada, caindo para as posições intermediárias e se
    recuperando no final, vencendo o campeonato.
    Em 1989, Senna também disputou até o final, mas, a duas provas do
    fim do certame, no Japão, Prost jogou seu carro para cima do bólido do
    brasileiro. Desde o início do ano eles estavam brigados e viraram
    grandes rivais. Ayrton ainda voltou e venceu a prova, mas foi
    desclassificado – injustamente – por cortar a chicane para voltar à
    competição, o que deu o título ao francês.
    No ano seguinte, veio o troco: na mesma corrida do Japão, Senna que
    colocou Prost, já na Ferrari, para fora, na primeira curva da prova.
    Como tinha vantagem no campeonato, o brasileiro se tornou bicampeão.
    A temporada de 1991 foi mais amena: a disputa principal foi com
    Nigel Mansell, da Williams, que tinha o melhor carro da categoria. O
    título do brasileiro foi garantido também na corrida japonesa, quando o
    inglês perdeu o controle do carro e abandonou, quando tentava uma
    aproximação. Assim, Senna se tornava tricampeão. Foi nesse ano, também,
    que o brasileiro conquistou sua primeira vitória em casa, em
    Interlagos. Depois de ter problemas no câmbio durante a corrida, ele
    passou o fim da prova apenas com a 6ª marcha. Mesmo assim, se esforçou
    muito e conseguiu ficar na frente, desmaiando após a prova, sem forças.
    Em 1992, a Williams construiu um carro insuperável, definido por
    Senna como “de outro mundo”. Com a máquina, Mansell foi campeão, não
    dando chances aos outros pilotos de lutarem pelo campeonato.
    Na temporada seguinte, a situação foi a mesma, mas com Alain Prost
    no comando. Foi assim que o francês conquistou seu tetracampeonato: com
    um carro muito superior. Depois de seis anos, Senna estava se
    despedindo da McLaren. A temporada começou bem para ele, com a vitória
    no chuvoso GP da África do Sul, em Kyalami.
    Foram duas semanas mais tarde que os brasileiros se emocionaram
    novamente, no GP do Brasil. A corrida claramente ficaria para a
    Williams, mas uma chuva forte repentina mudou os planos. Senna se
    manteve na prova e venceu, sendo muito aplaudido pelos fãs, que
    invadiram a pista e cercaram seu carro para comemorar.
    Ainda em 1993, outra corrida histórica: o GP de Donington Park, na
    chuva. Senna largou na 4ª colocação, mas caiu para 5° na primeira reta.
    Mesmo assim, foi se recuperando, ultrapassando os adversários
    (Schumacher, Wendlinger, Hill e Prost) um a um, terminando a primeira
    volta na liderança. Com esse feito, foi criada uma placa em homenagem
    ao brasileiro, como “a melhor primeira volta da história”. Para lembrar
    como foi, CLIQUE AQUI .
    Em sua última temporada completa, Senna também ganhou os GPs de
    Mônaco, Japão e Austrália, terminando o ano como vice-campeão. Na
    última corrida, aliás, ele fez um gesto que colocou fim às brigas com
    Prost: puxou o então campeão para o lugar mais alto do pódio, em uma
    comemoração emocionante.
    A temporada de 1994 não foi boa para Ayrton. Nas duas primeiras
    corridas, os GPs do Brasil e do Pacífico, ele abandonou. Na terceira, o
    GP de San Marino, Senna estava assustado com os acidentes de Rubens
    Barrichello (que bateu forte na sexta-feira do fim de semana) e de
    Roland Ratzenberger (que morrera no sábado, um dia antes de Ayrton). No
    dia da corrida, o brasileiro estava extremamente preocupado, tenso,
    angustiado. Chegou até a pensar em não competir. Exagero? Não! Para
    conferir Senna minutos antes da largada, CLIQUE AQUI .
    Parece que ele já sabia o que iria acontecer. Pouco depois da saída
    do Safety Car, que entrou na pista após um acidente na largada, Senna
    passou reto e bateu no muro da curva Tamburello. O restante foi contado
    no início deste texto.
    BrasiL
    BrasiL
    Administrador
    Administrador

    Número de Mensagens : 916
    Idade : 53
    Pontos : 1096
    Data de inscrição : 17/12/2008

    15 ANOS SEM O HEROI!!!! Empty Re: 15 ANOS SEM O HEROI!!!!

    Mensagem por BrasiL 01/05/09, 12:11 pm

    15 ANOS SEM O HEROI!!!! Sennay



    Confira, em números, a vitoriosa carreira de Ayrton Senna:


    - Títulos na Fórmula 1: 3 em 1988, 1990, 1991
    (todos com McLaren-Honda)
    - Vitórias: 41
    - Pole positions: 65
    - Pontos: 614
    -
    GPs disputados: 161
    - GPs finalizados: 105
    - Pódios: 80
    - Voltas na liderança: 2.987
    - Quilômetros na liderança: 13.676
    - Total de
    voltas percorridas: 8.219
    - Total de quilômetros
    percorridos: 37.934
    - Largadas na primeira fila:
    87
    - Vitórias com pole position: 29
    - Vitórias de ponta a ponta: 19
    - Voltas mais
    rápidas: 19
    - Máximo de poles conseguidas em uma
    só temporada: 13 (em 1988 e 1989)
    - Pole positions
    consecutivas: 8, nos seguintes GPs: Espanha, Austrália, Brasil,
    San Marino, Mônaco, México e EUA (1988) e Brasil (1989)
    Sativa
    Sativa
    Piloto Profissional
    Piloto Profissional

    Número de Mensagens : 270
    Idade : 35
    Pontos : 363
    Data de inscrição : 01/04/2009

    15 ANOS SEM O HEROI!!!! Empty Re: 15 ANOS SEM O HEROI!!!!

    Mensagem por Sativa 01/05/09, 01:01 pm

    Sem dúvida é um herói de uma geração inteira...

    Sua imagem foi tão marcante, e o momento da sua morte tão inoportuno, que até os mais novos que não o viram correr, o tem como ídolo e herói..

    Marvelox
    Marvelox
    Piloto Profissional
    Piloto Profissional

    Número de Mensagens : 269
    Idade : 36
    Pontos : 368
    Data de inscrição : 07/04/2009

    15 ANOS SEM O HEROI!!!! Empty Re: 15 ANOS SEM O HEROI!!!!

    Mensagem por Marvelox 01/05/09, 01:43 pm



    ta ai mais um video espetacular desse pitolo que tanto fez feliz nossas manhãs de domingo

    vlwww senna !!!
    Maureli
    Maureli
    Piloto Oficial GRIDLFS
    Piloto Oficial GRIDLFS

    Número de Mensagens : 291
    Idade : 41
    Pontos : 316
    Data de inscrição : 17/12/2008

    15 ANOS SEM O HEROI!!!! Empty Re: 15 ANOS SEM O HEROI!!!!

    Mensagem por Maureli 01/05/09, 01:44 pm

    Com certeza um ídolo que marcou nossas vidas. Esse escrever seu nome na história e vai ficar marcado para sempre.

    Cada vez que eu assisto o Rubinho e o Piquet, me da mais saudade ainda do SENNA. Sad Sad Sad


    _________________
    Piloto - João Maureli
    Vitórias - 0
    Polis - 0
    Pódios - 2
    Melhor Colocação - 3º lugar
    3º lugar no campeonato FXO



    15 ANOS SEM O HEROI!!!! Assi_m10
    avatar
    Convidad
    Convidado

    15 ANOS SEM O HEROI!!!! Empty Re: 15 ANOS SEM O HEROI!!!!

    Mensagem por Convidad 01/05/09, 06:20 pm

    15 ANOS SEM O HEROI!!!! 861299c3

    RECONHECIMENTO MUNDIAL

    Ayrton Senna: O 'mago' da Fórmula 1 morreu há 15 anos

    Um dos melhores pilotos da história da Fórmula 1 e um verdadeiro 'mago'sob chuva ou em qualificação, o brasileiro morreu após uma violenta colisão no circuito de Imola.

    Perfeccionista, metódico, determinado, persistente e individualista - estes eram alguns dos traços do carácter do brasileiro Ayrton Senna , um dos melhores pilotos da história da Fórmula 1 e um verdadeiro mago sob chuva ou em qualificação.
    Conhecido como Beco em família, Harry durante o seu percurso nas categorias de promoção na Grã-Bretanha, ou simplesmente Mágico no "Grande Circo" da Fórmula 1, Ayrton Senna da Silva nasceu em Santana, no estado de São Paulo, em 21 de Março de 1960 e morreu em Imola, Itália, a 01 de Maio de 1994, aos 34 anos.
    Faz hoje 15 anos, uma falha mecânica - a ruptura da coluna da direcção - lançou o Williams-Renault de Senna contra um muro de betão na curva Tamburello do Autódromo Enzo e Dino Ferrari, na sétima volta do Grande Prémio de São Marino, terceira prova do Campeonato do Mundo.
    Senna, campeão do Mundo em 1988, 1990 e 1991, rolava a cerca de 310 km/h e a colisão violenta foi inevitável. Com graves lesões cerebrais, provocadas pela perfuração do crânio por um tirante da suspensão, acabaria por ser declarado morto pouco depois de dar entrada no hospital Maggiore, em Bolonha.
    Fim-de-semana trágico para a F1
    Este foi um dos fins-de-semana mais trágicos da história de Fórmula 1: cerca de 25 horas antes tinha morrido o austríaco Roland Ratzenberger, que aos 31 anos disputava o seu terceiro Grande Prémio, quando o seu Simtek-Ford embateu a 315 km/h contra um muro de betão na curva Villeneuve, após perder uma parte da asa dianteira.
    Sexta-feira, na primeira sessão de qualificação, o Jordan-Hart de Rubens Barrichello descolou na Variante Baixa, a cerca de 200 km/h, embateu nas redes de protecção e capotou três vezes, deixando o piloto brasileiro inconsciente e impedido de alinhar na corrida, devido aos ferimentos sofridos, entre os quais uma fractura no nariz.
    Mas a corrida também começou mal, pois na largada o português Pedro Lamy não conseguiu evitar que o seu Lotus-Mugen Honda embatesse violentamente na traseira do Benetton-Ford do finlandês J.J. Lehto, que ficara parado, e a colisão lançou uma roda para as bancadas, o que provosou ferimentos em quatro pessoas.
    Este acidente ditou a entrada em pista do safety car, que controlou o ritmo do pelotão até à sexta volta, pelo que Senna realizava a sua primeira volta lançada quando se despistou.
    Mais tarde, perto do final da corrida, o drama voltou a acontecer, mas desta vez nas "boxes": depois de reabastecer e trocar de pneus, o italiano Michelle Alboreto preparava-se para regressar à pista, quando se soltou uma roda do seu Minardi-Ford, num incidente de que resultaram ferimentos em três mecânicos da Ferrari e num da Lotus.

    O dramático Grande Prémio de São Marino de 1994 marcou uma viragem histórica na Fórmula 1, pois não só obrigou a Federação Internacional do Automóvel (FIA) a alterar de forma radical as regras de segurança, como acabou por ser o momento da sucessão entre Ayrton Senna e Michael Schumacher .
    Se acabava de perder o único campeão mundial do plantel, a Fórmula 1 assistia ao início da glória do mais titulado piloto de sempre: o alemão, então na Benetton-Ford, alcançou em Imola a terceira das suas quatro vitórias consecutivas na abertura da época, lançando-se em definitivo para a conquista do primeiro dos seus sete Mundiais.
    Já no final da carreira, Schumacher, que então foi muito criticado por ter celebrado no pódio o triunfo em Imola, ainda foi a tempo de retirar a Senna o seu mais emblemático recorde, ao totalizar 68 "pole positions" contra as 65 do brasileiro, que assim é segundo nesta estatística.
    No entanto, 15 anos após a sua morte, Senna, que disputou 162 Grandes Prémios desde a sua estreia na Fórmula 1, em 1984 com um Toleman-Hart, ainda tem vários registos notáveis: é o terceiro piloto com mais vitórias (41), pódios (80) e pontos (614), sempre atrás de Schumacher e do francês Alain Prost.
    Em 01 de Maio de 1994, o "mágico" da chuva, que alcançou a sua primeira vitória na Fórmula 1 no Grande Prémio de Portugal de 1985, num autódromo do Estoril completamente alagado, deixou Schumacher sem adversário à altura: "O Rei morreu, viva o Rei".

    ps: Materia retirada do link:http://aeiou.expresso.pt/gen.pl

    Conteúdo patrocinado

    15 ANOS SEM O HEROI!!!! Empty Re: 15 ANOS SEM O HEROI!!!!

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: 23/07/21, 10:37 pm